Causos e casos (Acontecimentos reais) Maio 2019

Olá amigos,

Sei que ando bem sumida e desleixada com as atualizações do site, mas espero que entendam, sem tempo, sem inspiração…rs. Mas não deixem de me seguir!

O atendimento de hoje aconteceu há uns  bons meses já, mas vale a pena se deliciar.

O amigo é um empresário daqueles que não largam o telefone, e naquele dia já chegou conversando com alguém. Esperei uns minutos mas como vi que o problema ia render, e justamente neste dia eu estava cheia de tesão (segunda-feira, dia de aliviar o stresse) eu não quis esperar a conversa terminar.

Abri a calça dele com certa dificuldade (minhas habilidades são péssimas neste quesito) e fui acariciando devagar seu pênis. Confesso que de início ele não ficou muito animado, ele estava meio dividido entre a conversa e eu. Tive que ser mais agressiva e partir para a ação!

Desci mais a calça dele até abaixo dos joelhos e comecei a chupar… quando coloquei a boca eu suspirou, gaguejou no telefone e continuou a conversa. Às vezes afastava minha cabeça porque eu estava pegando pesado ali naquele oral pra manter o pênis bem firme.

Peguei o preservativo e ele sentou na cama, ainda no telefone e meio vestido. Coloquei o preservativo (com a boca, é importante destacar), e sentei devagar… não podia gemer, não podia sentar forte, ficamos naquela transa meia boca (tipo transar no quarto com os pais na sala). Ele rapidinho deu um jeito de desligar o telefone (pudera, já estava naquela conversa há uns 15 minutos) e aí a coisa pegou fogo.

Foi metida de lado, de 4, tapinha na cara, gemido, suor, e por fim o gozo… Leitinho dentro da bucetinha ( de preservativo, é lógico) e os dois deitados cansados. A segunda foi mais leve com leitinho na boquinha, banho, meu presentinho, e cada um seguiu sua vida.

Mas a foda foi marcante pois eu nunca tinha sido a dominadora naquele nível, naturalmente.

Bjos e até a próxima!